Art Fértil | WhatsApp
Art Fértil
FIV: taxas de sucesso da técnica

FIV: taxas de sucesso da técnica

// Por Dra. Altina Castelo Branco

A reprodução assistida tem sido uma ferramenta muito útil no atendimento das necessidades e expectativas tanto de casais com problemas de fertilidade ou histórico familiar de doenças genéticas, quanto mulheres que desejam engravidar de forma independente e casais homoafetivos.

As técnicas envolvidas nos procedimentos podem ser divididas segundo sua complexidade, sendo a relação sexual programada (RSP) ou coito programado uma das técnicas de baixa complexidade mais conhecidas.

São considerados de alta complexidade os procedimentos que envolvem micromanipulação de gametas, sendo a fertilização in vitro (FIV) a mais importante.

A FIV é também uma das técnicas de maior sucesso atualmente, e ocorre quando os gametas dos pais são coletados em ambiente laboratorial e a fecundação é realizada fora do corpo da mãe, com posterior transferência dos embriões ao útero em estágio de desenvolvimento.

A procura pela técnica cresceu de forma relevante nos últimos anos. Segundo a Anvisa, entre 2012 e 2018 o número de congelamentos de embriões para FIV no Brasil cresceu de 32 mil para 88 mil. Quanto às taxas de sucesso, estudos mostram uma taxa cumulativa de gravidez de até 80% ao fim de 3 tentativas.

Saiba mais sobre a FIV e suas chances de sucesso no texto!

O que é FIV?

Em linhas gerais, podemos dizer que a FIV é uma técnica de reprodução assistida de alta complexidade, realizada em ambiente laboratorial, em que óvulos e espermatozoides são coletados e fecundados fora do corpo da mulher.

O procedimento todo é dividido em algumas etapas. A primeira é monitorada por ultrassonografia e consiste em estimular o amadurecimento dos óvulos por hiperestimulação ovariana controlada por medicamentos.

Por volta de 13 dias após o início da estimulação, é feita a coleta dos folículos (do líquido folicular), que são encaminhados ao laboratório para identificar os óvulos maduros, os quais podem ser destinados à criopreservação ou à fertilização a fresco.

A coleta dos espermatozoides é feita por masturbação, quando o homem tem bons índices seminais, ou por punção diretamente nos testículos ou epidídimos, em casos de oligo ou azoospermia (poucos ou nenhum espermatozoide no líquido ejaculado, respectivamente).

A fecundação é feita em ambiente laboratorial e nessa etapa é possível fazer o teste genético pré-implantacional (PGT), em que uma ampla variedade de problemas genéticos pode ser identificada, orientando a escolha dos embriões que serão transferidos.

O PGT tem alguns modalidades, que podem verificar problemas gênicos  e/ou cromossômicos, como doença de Huntington e/ou trissomia do 21 (síndrome de Down), respectivamente.

Fatores de sucesso

blank

A manutenção de hábitos de vida não saudáveis, como má alimentação, sedentarismo, estresse físico e emocional, tabagismo e o consumo de álcool e outras drogas, podem afetar as taxas de sucesso da FIV.

Recomendamos sempre ao casal que vai passar por reprodução assistida, seja a técnica que for, que reveja suas rotinas de vida com objetivo de diminuir o estresse e aumentar a vitalidade do corpo como um todo.

A idade da mulher, porém, continua sendo um dos fatores que mais afeta as taxas de sucesso da FIV. Uma mulher de 34 anos tem mais chance de sucesso do que uma de 40, por exemplo, sem considerar a existência de outros fatores associados. Esse é um aspecto biológico. Uma mulher com mais idade também tem menos chance de engravidar naturalmente que uma mais jovem.

Como aumentar as chances de sucesso da FIV?

A mulher apresenta um declínio natural das funções reprodutivas a partir dos 35 anos, que culmina na menopausa cerca de 15 anos mais tarde, quando a vida reprodutiva da mulher chega ao fim. Já que esse declínio se reflete na qualidade dos óvulos produzidos, as mulheres que desejam adiar a gestação podem optar pela coleta e criopreservação de seus óvulos, técnica chamada preservação social da fertilidade.

Considerando que a idade da mulher é o fator mais decisivo quando se busca engravidar com a FIV, aconselha-se àquelas que optam por adiar a gestação que façam a preservação social em uma idade próxima dos 35 anos.

Durante os ciclos da FIV, no entanto, também é possível aumentar as chances de sucesso da técnica mudando hábitos cotidianos e aumentando a vitalidade do corpo.

Para as mulheres, cuja saúde do corpo reflete diretamente na fertilidade e no bom andamento da gestação como um todo, as mudanças mais efetivas devem envolver a redução do estresse e da resposta do corpo a ele, a prática de exercícios leves a moderados, evitando o sedentarismo, e a perda de peso se houver sobrepeso ou obesidade.

Também para o homem aconselhamos a prática de exercícios leves a moderados, melhora na qualidade da rotina alimentar e redução do consumo de álcool e do tabagismo.

Apesar das diversas formas de avaliação para definir as taxas de sucesso da FIV em cada etapa do procedimento, os índices de gestação e a ocorrência do parto ainda são os melhores indicativos de sucesso.

Nesse sentido, as taxas de gestação e parto por ciclo da FIV variam entre 20% e 40%, embora possa ser maior ou menor em alguns casos.

Para saber mais, toque aqui e leia nosso material especial sobre a FIV.

Compartilhar: Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank blank