Art Fértil
Varicocele

Varicocele

A varicocele é uma veia varicosa do testículo que pode causar dor, atrofia testicular (encolhimento) ou problemas de fertilidade. É, inclusive, considerada a causa mais comum de infertilidade masculina.

A etiologia da varicocele ainda não é conhecida. Entre as teorias que surgiram para explicar o surgimento de varizes na região, a mais aceita sugere que elas se desenvolvem a partir do funcionamento inadequado das válvulas internas do cordão espermático, responsáveis por regular o fluxo sanguíneo para os testículos.

Anormalidades no funcionamento provocam o refluxo do sangue, que acumula, resultando na dilatação das veias e, consequentemente, no surgimento das varizes. O processo é semelhante ao das veias varicosas que se desenvolvem nas pernas.

Na maioria das vezes, a varicocele é assintomática e se forma durante a puberdade, causando o desenvolvimento anormal ou encolhimento dos testículos (atrofia), embora possa ocorrer em qualquer idade. A atrofia dos testículos, por outro lado, é comum em qualquer fase.

Este artigo explica a varicocele, abordando a interferência que ela causa na fertilidade masculina, os sintomas, diagnóstico e tratamentos indicados.

Como a varicocele interfere na fertilidade masculina?

Os testículos são armazenados dentro da bolsa testicular, que os mantêm a uma temperatura fisiologicamente mais baixa do que a corporal, ideal para a produção de espermatozoides.

A varicocele tende a causar a elevação da temperatura na região, afetando a produção dos gametas masculinos, que consequentemente diminui, provocando dificuldades para que ocorra a fecundação.

Quando ocorre em homens com mais de 30 anos, em graus mais avançados também pode causar alterações nas células responsáveis pela produção de testosterona, assim como a atrofia do testículo afetado, que pode causar uma elevação na pressão das veias, tornando-as mais expostas às toxinas presentes no sangue, aumentando, dessa forma, o risco de danos testiculares.

Quais são os principais sintomas de varicocele?

Por se desenvolver lentamente, a varicocele é assintomática nos estágios iniciais e descoberta principalmente pela tentativa malsucedida de engravidar a parceira.

No entanto, à medida que se desenvolve, em estágios mais evoluídos, além da assimetria testicular, pode causar diferentes manifestações de dor.

A dor pode variar de desconforto agudo a incômodo, aumentar em intensidade se houver esforço físico ou durante períodos prolongados em pé. Ela, no entanto, tende a diminuir se o homem deitar de costas.

Em estágios mais avançados, as veias dilatadas também podem ser mais facilmente visualizadas e palpadas, indicando a necessidade de procurar auxílio médico.

Como a varicocele é diagnosticada?

A suspeita de varicocele é confirmada durante o exame físico, a partir da avaliação de critérios, como atrofia testicular ou a manifestação de dores.

Durante o exame físico, é realizada a manobra de Valsalva, expiração forçada com lábios e nariz tampados, que torna as varizes mais evidentes, proporcionando a classificação da varicocele de acordo com o grau de desenvolvimento: grau I, quando as varizes ainda são pequenas e palpadas apenas com a manobra de Valsalva; grau II, se tiverem tamanhos moderados e forem palpadas facilmente sem a utilização da manobra de Valsalva; e grau II, nos casos em que são palpadas e visualizadas facilmente.

Para confirmar o diagnóstico e descartar a possibilidade de a varicocele ter sido provocada por outras causas, são realizados outros exames.

O doppler estetoscópio, que permite auscultar um ruído característico de refluxo venoso quando a manobra de Valsalva é realizada, e o ultrassom com doppler dos testículos, que avalia a circulação dos vasos sanguíneos e o fluxo de sangue, excluem a incidência de outras causas que podem levar ao surgimento de varizes, como tumores que tendem a comprimir a veia espermática e alterar o fluxo sanguíneo.

O espermograma, exame padrão para avaliação da fertilidade masculina, é também realizado para avaliar critérios como a quantidade e qualidade dos gametas masculinos. O exame é importante para auxiliar na indicação da abordagem terapêutica mais adequada, assim como para confirmar o sucesso do tratamento.

Quais os tratamentos indicados para varicocele?

O objetivo do tratamento é a oclusão das veias que drenam os testículos afetados, que pode ser realizada por embolização ou por cirurgia, de acordo com o grau de desenvolvimento.

A embolização é um procedimento não cirúrgico geralmente indicado nos casos em que a varicocele ainda está nos estágios iniciais. Prevê a injeção de substâncias para ocluir as veias alteradas, impedindo o acúmulo de sangue.

Já a abordagem cirúrgica é indicada se a varicocele estiver em graus mais avançados de desenvolvimento e provoca infertilidade. A técnica mais utilizada atualmente é a microcirurgia subinguinal e é denominada varicocelectomia subinguinal assistida por microscópio.

Minimamente invasiva, utiliza um microdoppler intraoperatório que facilita a identificação das veias e a oclusão, com riscos praticamente inexpressivos para a ocorrência de lesões. Além disso, possui taxas altas de sucesso e praticamente não registra recorrência.

Quando é classificada nos estágios iniciais de desenvolvimento, é indicada apenas a observação periódica da evolução. No entanto, a varicocele deve ser apenas observada se ainda não houver suspeitas de infertilidade e tentativas malsucedidas para engravidar ou os espermatozoides estiverem dentro dos padrões de normalidade e a varicocele não for palpável durante o exame físico.

O tratamento proporciona percentuais expressivos de sucesso para a restauração da fertilidade. No entanto, se a gravidez não ocorrer, a indicação passa a ser o tratamento por fertilização in vitro (FIV) com injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI), técnica de reprodução assistida que registra os percentuais mais altos de gravidez bem-sucedida por ciclo de realização.

Compartilhar: Deixe seu comentário: