Art Fértil | WhatsApp
Art Fértil
Miomas podem afetar a fertilidade?

Miomas podem afetar a fertilidade?

// Por Dra. Altina Castelo Branco

O momento que o embrião se fixa na parede do útero, a chamada implantação embrionária, é uma etapa crucial para que ocorra uma gestação. O aparelho reprodutor feminino busca criar as melhores condições para que isso aconteça.

A cada ciclo, um óvulo é liberado por um dos ovários e segue em direção à tuba uterina, onde poderá vir a ser fecundado por um espermatozoide. Isso pode ocorrer de maneira natural caso a mulher tenha relações sexuais sem o uso de métodos contraceptivos durante o período fértil. Se a fecundação for bem-sucedida, será formado um embrião, que se deslocará para o útero e precisa se fixar na parede uterina para viabilizar a gestação.

Para que isso ocorra, o endométrio, mucosa que reveste o útero, se torna mais espesso devido à ação dos hormônios. Dessa forma, o embrião encontrará as condições adequadas para se implantar.

Algumas doenças, porém, podem dificultar ou impedir o processo de implantação embrionária, dificultando ou impedindo que a gestação se concretize. Entre elas estão os miomas, tumores benignos que se desenvolvem na musculatura do útero. Continue a leitura para saber mais.

O que são miomas e por que eles podem afetar a fertilidade feminina

blank

Os miomas são tumores benignos que se desenvolvem no miométrio, camada média do útero, a partir de células musculares. De acordo com sua localização, eles podem ser classificados em:

A interferência dos miomas na fertilidade depende do local onde eles se formam, bem como da sua dimensão. Os submucosos, que invadem a cavidade uterina, são os que mais levam à infertilidade, pois podem tornar mais difícil ou mesmo impedir a implantação do embrião no útero.

Sintomas da doença

A maior parte (75%) das mulheres com miomas não apresentam sintomas. Em alguns casos, porém, a doença pode causar:

Caso a paciente consiga engravidar, mesmo um mioma antes assintomático pode afetar a gestação, causando aborto espontâneo, parto prematuro, sangramento excessivo após o nascimento do bebê e posição anormal do bebê no momento do parto.

Diagnóstico e tratamento

Os miomas normalmente são diagnosticados por meio de exames de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética. Quando esses tumores não causam sintomas, não é necessário fazer nenhum tipo de tratamento, apenas um acompanhamento médico periódico. Já nos casos em que há queixa de infertilidade ou outros sintomas que afetem a qualidade de vida da mulher, é possível tratar o(s) mioma(s).

As opções de tratamento incluem medicamentos capazes de diminuir os sintomas e reduzir tamanho do mioma, bem como cirurgia de remoção do útero por completo ou apenas do mioma. Um procedimento cirúrgico costuma ser indicado em casos de crescimento muito rápido do mioma, sangramento contínuo ou repetitivo, dores severas ou persistentes e outros problemas, como sintomas urinários ou dor durante a relação sexual.

Quando a paciente não tem a intenção de engravidar e busca resolver o problema definitivamente, é possível optar pela histerectomia, procedimento que consiste na remoção total do útero. Já as mulheres que desejam ter filhos podem optar pela miomectomia, cirurgia em que se remove somente o(s) mioma(s). É importante ressaltar que esse tipo de procedimento retira os miomas existentes, mas não impede que novos se desenvolvam posteriormente.

Miomas e fertilidade

Após uma miomectomia, a mulher tende a melhorar suas chances de conceber naturalmente. Caso isso não ocorra, é possível recorrer a técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV). Nessa técnica, os óvulos e espermatozoides são coletados e a fertilização é realizada em laboratório. Posteriormente, o embrião – ou embriões – é transferido para o útero da paciente na expectativa de conseguir uma gravidez.

No entanto, assim como em uma gestação natural, a fase de implantação embrionária é fundamental para a FIV. Dessa forma, a técnica não é indicada para mulheres que tenham a fertilidade afetada pela presença de miomas antes de um procedimento para retirá-los.

Os miomas, portanto, podem ou não interferir na fertilidade, de acordo com o seu tamanho e localização. O tratamento dependerá de uma avaliação médica criteriosa sobre a paciente e, caso a mulher queira engravidar, pode ser avaliada a possibilidade de utilizar técnicas de reprodução assistida.

Para saber mais sobre miomas uterinos, os tipos existentes da doença e as possibilidades de tratamento, clique aqui.

Compartilhar: Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank blank