Art Fértil | WhatsApp
Art Fértil
Varicocele: diagnóstico e tratamento

Varicocele: diagnóstico e tratamento

// Por Dra. Altina Castelo Branco

A infertilidade masculina é responsável por aproximadamente 40% dos casos de infertilidade conjugal, e pode ser causada por diversas doenças e comorbidades, especialmente as metabólicas e aquelas relacionadas ao processo de formação dos gametas masculinos, os espermatozoides.

As doenças e condições que provocam infertilidade masculina podem ter origens genéticas ou adquiridas, como as listadas a seguir:

A varicocele pode provocar, além de infertilidade, também outros sintomas, como dor e sensação de peso nos testículos, averiguados no momento do diagnóstico. O tratamento para varicocele na maioria das vezes é cirúrgico, porém sua indicação depende de fatores específicos, assuntos dos quais falaremos no texto a seguir.

Boa leitura!

O que é varicocele?

blank

A varicocele é uma doença vascular, em que algumas veias localizadas no cordão espermático – constituído por artérias, nervos, ducto deferente, vasos linfáticos, e veias – são incapazes de manter o fluxo unidirecional do sangue, prejudicando o processo de retorno venoso.

Isso acontece porque essas veias são varicosas, ou seja, suas válvulas são defeituosas e não conseguem impedir o acúmulo de sangue no local, provocando inchaço e aumento no volume testicular.

Esse processo pode aumentar a pressão interna da bolsa escrotal, onde localizam-se os testículos, estruturas nas quais são produzidos os espermatozoides.

As alterações de pressão também modificam a temperatura local, o que prejudica a espermatogênese, provocando um quadro de azoospermia não obstrutiva, que leva à infertilidade masculina.

Como identificar a varicocele?

Mesmo que a varicocele possa ser assintomática e identificada ainda na adolescência, homens adultos também podem manifestar a doença, inclusive com sintomas perceptíveis, relacionados à irrigação sanguínea dos testículos.

Embora nem todos os casos apresentem o mesmo conjunto de sintomas, os sinais gerais que indicam a possibilidade de varicocele são:

É importante que, na presença de quaisquer desses sintomas, o homem busque atendimento médico, pois a varicocele é uma doença progressiva e, além do incômodo causado pelos sintomas dolorosos, também os danos à fertilidade podem ficar mais acentuados com o passar do tempo.

Diagnóstico

O diagnóstico para varicocele começa já na primeira consulta, quando o exame clínico recolhe o relato dos sintomas, que levaram ao atendimento médico, e realiza procedimentos, que podem incluir palpação e a manobra de Valsalva, específica para varicocele.

Na manobra de Valsalva, o homem deve ficar em pé e exalar o ar com força, porém com os lábios fechados e nariz tapado. Essa força empurra o diafragma e consequentemente se reflete no assoalho pélvico.

As reações a esse procedimento podem não só apontar a possibilidade de varicocele, como estimar o grau de estadiamento da doença, classificado nas seguintes categorias:

Aos casos de Grau I e assintomáticos pode ser solicitada a realização da ultrassonografia de bolsa testicular com Doppler, que permite observar o fluxo sanguíneo do cordão espermático e identificar a quantidade e localização das veias varicosas, para confirmar o diagnóstico.

Como é feito o tratamento para varicocele?

Quando a investigação diagnóstica chega à conclusão de que a infertilidade e os demais sintomas relatados indicam a presença de varicocele, a escolha pela melhor abordagem depende da intensidade desses sintomas, associada à diminuição ou não da qualidade de vida do homem – e seu desejo para ter filhos.

Uma das principais abordagens para varicocele são o monitoramento dos testículos, sem intervenção cirúrgica ou medicamentosa, indicada para os casos assintomáticos ou de Grau I, quando não há desejo reprodutivo.

O monitoramento avalia se existe ou não algum grau de evolução na varicocele e é feito também com ultrassonografia de bolsa testicular com Doppler, de forma periódica.

Aos casos mais severos, especialmente quando o homem deseja ser pai, a abordagem mais indicada é a intervenção microcirúrgica, nestes casos chamada varicocelectomia.

Neste procedimento, os testículos são retirados da bolsa escrotal e com auxílio de um microscópio e um ultrassom cirúrgico, as veias varicosas são identificadas e cauterizadas.

A microcirurgia realizada por via inguinal é hoje o método mais utilizado para varicocelectomia, por permitir o acesso aos vasos do cordão espermático com maior taxa de preservação de outras estruturas – diminuindo a chance de hidrocele –, e oferecendo um pós operatório mais simples e rápido.

Reprodução assistida

Embora a varicocelectomia ofereça boas taxas de reversão dos quadros de infertilidade decorrente de varicocele, em algumas situações o homem continua apresentando dificuldades para ter filhos.

Nestes casos, a reprodução assistida pode ser indicada, especialmente a FIV (fertilização in vitro), por proporcionar a possibilidade de realizar a recuperação espermática, adequada para abordagem de casos de azoospermia obstrutiva ou não obstrutiva.

Como a varicocele provoca um tipo de azoospermia não obstrutiva, por prejudicar a formação dos espermatozoides e não seu trajeto até o sêmen, as técnicas de recuperação espermáticas empregadas são a TESE e Micro-TESE, que buscam espermatozoides diretamente dos túbulos seminíferos, onde são produzidos.

Ficou interessado? Toque o link e acesse nosso conteúdo completo sobre varicocele.

Compartilhar: Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank blank