Art Fértil
Como calcular o meu período fértil para aumentar as chances de engravidar?

Como calcular o meu período fértil para aumentar as chances de engravidar?

// Por Dra. Altina Castelo Branco

O acompanhamento do ciclo menstrual para saber quais os melhores momentos para manter relações sexuais que visem à gestação é um antigo aliado tanto das mulheres que desejam engravidar por vias naturais, quanto daquelas que desejam evitar a gravidez.

Atualmente, mesmo a reprodução assistida usa o acompanhamento do ciclo menstrual como base de uma de suas técnicas mais bem-sucedidas, a RSP (reprodução sexual programada), que pode aumentar as chances de gestação com o uso da estimulação ovariana, indicada para mulheres com infertilidade por anovulação.

O cálculo do período fértil é baseado na observação das diferentes etapas do ciclo reprodutivo, por isso, para aumentar as chances de engravidar de forma natural usando essa ferramenta, é preciso compreender detalhadamente como funciona o ciclo menstrual.

Acompanhe a leitura do texto a seguir e entenda melhor como colocar em prática esse conhecimento!

O que é período fértil?

A ovulação é o evento que marca o período fértil das mulheres, melhor momento para manter relações sexuais com o objetivo de engravidar.

A função reprodutiva das mulheres é cíclica, o que significa que, na prática, não existe um começo nem um final para a cadeia de acontecimentos do ciclo reprodutivo. Porém, convencionou-se considerar o ciclo em fases e contar o primeiro dia da menstruação como o 1º dia do ciclo menstrual.

O tempo de duração de cada fase foi também padronizado, por isso é importante lembrar que esse tempo varia de uma mulher para outra e de um ciclo para o outro numa mesma mulher.

Período de cada fase, considerando um ciclo menstrual padrão de 28 dias

Menstruação – 1º ao 5º dia

A menstruação marca o primeiro dia do ciclo menstrual, quando a fecundação não ocorre, e é o momento que o endométrio que estava espesso se desprende e sai do útero em forma de sangramento menstrual.

Nesse momento, as concentrações de estrogênio estão baixas e a secreção de FSH e LH começa a subir.

Ao mesmo tempo, o recrutamento dos folículos para esse ciclo também começa a ser feito, pela ação do FSH, que retoma os processos de divisão celular, paralisados na embriogênese.

Fase folicular e proliferativa – 6º ao 13º dia

Nessa fase folicular, acontece o desenvolvimento dos folículos recrutados pela ação do FSH. Apenas um consegue chegar ao estágio final de crescimento. Nesse momento, o LH também passa a estimular as células foliculares da teca a produzir testosterona, que é convertida em estrogênio pelo LH.

Enquanto isso, no útero, o aumento na concentração de estrogênio provoca a proliferação das células endometriais e esse tecido torna-se gradativamente mais espesso.

Ovulação – aproximadamente no 14º dia (metade do ciclo de 28 dias)

A ovulação é o rompimento do folículo, que acontece também pela ação do LH, e a liberação do oócito já maduro, pronto para a fecundação. Esse processo acontece quando as concentrações de FSH, LH e estrogênio alcançam o maior pico de concentração de todo o ciclo.

A partir daí o óvulo é conduzido através das tubas uterinas e, quando a fecundação acontece, normalmente se realiza no interior das tubas e durante as primeiras 72h após a ovulação.

Quando não há fecundação, ao fim desse período, o oócito é reabsorvido pelas próprias tubas uterinas.

Fase lútea e secretora – 15º ao 28º dia

Após o rompimento do folículo ovariano, as células foliculares residuais permanecem nos ovários, formando o corpo-lúteo, e passam a produzir progesterona, hormônio fundamental para manter o endométrio receptivo e ativo.

Quando a fecundação acontece, o corpo-lúteo produz progesterona até o 3º mês da gestação, quando então essa função é assumida pela placenta; já quando a fecundação não acontece, próximo ao 28º dia o corpo-lúteo regride, e as concentrações tanto de progesterona quanto de estrogênios também diminuem.

Essa queda provoca a descamação do endométrio, que é liberado em forma de menstruação, mas a diminuição dos estrogênios e da progesterona também sinaliza para o hipotálamo que retome a produção de GnRH, que, por sua vez, sinaliza para a hipófise a retomada da produção de FSH e LH, recomeçando o ciclo reprodutivo.

Como posso calcular meu período fértil?

O período fértil é aquele que envolve a ovulação, vai além do dia exato em que ela ocorre, mas depende intimamente dele.

Como o oócito permanece até 36h nas tubas uterinas, após a ovulação e em razão da variação natural na duração das fases do ciclo reprodutivo, que varia de uma mulher para mulher, considera-se como período fértil o 14º dia após o início da menstruação, que se estende para alguns dias antes e depois desse momento.

Quais as chances de engravidar com o acompanhamento do ciclo menstrual?

A probabilidade de o casal engravidar durante um ciclo menstrual é de apenas 20%, mesmo quando não existe qualquer diagnóstico apontando para infertilidade. No entanto, quando observamos a taxa acumulada das tentativas durante o período de 12 meses, as chances sobem para até 85%.

Infertilidade

Assim, a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que cerca de 15% da população mundial possa ser acometida por doenças e condições que causam infertilidade.

A investigação das causas da infertilidade é importante para delinear os melhores tratamentos, e a reprodução assistida é atualmente a linha que oferece saídas mais abrangentes e altas taxas de sucesso, especialmente para os casos em que os tratamentos iniciais não reverteram a infertilidade.

Quer conhecer ainda mais detalhes do cálculo do período fértil? Toque no link!

Compartilhar: Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *