Art Fértil | WhatsApp
Art Fértil
Idade e fertilidade masculina: qual a relação?

Idade e fertilidade masculina: qual a relação?

// Por Dra. Altina Castelo Branco

Por muito tempo a dificuldade para engravidar era visto como um problema feminino. Porém, é um fato que tanto os homens quanto as mulheres podem ter a sua saúde reprodutiva afetada por doenças e por condições adquiridas ou herdadas. A idade avançada é um exemplo, porém, ela afeta a fertilidade masculina de forma diferente da feminina.

Para as mulheres, é mais difícil engravidar após os 35 anos. Entretanto, há casos de homens que se tornam pais aos 50 anos ou mais. Por isso, fica a dúvida: a fertilidade masculina diminui com o passar do tempo? Para esclarecer essa questão, vamos mostrar a relação entre a idade e a fertilidade masculina.

Boa leitura!

Como é feita a produção do sêmen?

A qualidade e a quantidade dos espermatozoides são fatores cruciais para a fertilidade masculina, por isso, precisamos entender como o sêmen é produzido. Ele é formado pelos gametas e pelo líquido seminal, gerado pelas vesículas seminais, próstata e glândulas bulbouretrais.

A produção dos espermatozoides se inicia na puberdade, por volta dos 12 anos, nos testículos. Ele é o órgão responsável pela produção de testosterona, um dos principais hormônios masculinos. Em seguida, o processo de amadurecimento dos gametas acontece nos epidídimos, que são tubos localizados próximos aos testículos. Eles ficam armazenados nos epidídimos até ganharem mobilidade e finalizarem o seu desenvolvimento.

Quando o homem é estimulado sexualmente, os espermatozoides seguem para os canais deferentes até a uretra. No caminho, eles recebem o líquido seminal e o líquido prostático, que possuem a função de proteger e nutrir os gametas para que a fecundação aconteça. Ao passar pela uretra, o líquido bulbouretral também é adicionado ao sêmen.

Todos os componentes do sêmen são importantes para garantir que os espermatozoides cheguem vivos até as tubas uterinas para fecundar o óvulo. Por isso, a presença de qualquer alteração seminal, que pode ser causada pela idade avançada, aumenta o risco de infertilidade masculina.

Como a idade interfere na fertilidade conjugal?

O envelhecimento do homem interfere na qualidade e na quantidade dos espermatozoides, dificultando a gravidez espontânea. Porém, desde o início da puberdade até o final da sua vida (caso outros fatores não comprometam a sua fertilidade), o homem continua produzindo gametas e pode engravidar a sua parceira. Ou seja, existe apenas uma redução das chances de ter filhos naturalmente com a idade.

Com as mulheres a realidade é diferente. A produção dos folículos ovarianos, as estruturas onde os óvulos se desenvolvem, ocorre ainda na vida embrionária. Desse modo, as mulheres nascem com o seu “estoque” de gametas definido. Eles são utilizados a partir da puberdade, por isso, a partir dos 35 anos a fertilidade feminina começa a diminuir.

Entre os 40 e 60 anos, o homem passa por um processo similar à menopausa das mulheres. No caso masculino, ela é chamada de andropausa, sendo caracterizada por uma queda gradual na produção de testosterona. Apesar da diminuição do nível do hormônio afetar a espermatogênese, ela não interrompe totalmente a produção de gametas.

O envelhecimento também diminui a motilidade espermática (a movimentação dos espermatozoides) e compromete o material genético do espermatozoide. Uma das consequências da queda na motilidade é a diminuição do volume do sêmen, que apesar de não estar diretamente relacionada à infertilidade, ela dificulta a chegada dos gametas masculinos ao óvulo.

A idade avançada aumenta a probabilidade dos espermatozoides sofrerem alterações genéticas, como a fragmentação do DNA espermático. Quanto maior for a concentração de gametas danificados, maior será o seu impacto na fertilidade masculina. Além de comprometer a qualidade dos espermatozoides, ela também aumenta o risco de falhas na implantação do embrião e abortamentos de repetição.

É possível ter filhos em idade avançada?

blank

Como vimos, a idade avançada não torna o homem infértil. Apesar de as chances serem menores, é possível engravidar naturalmente nessas condições. Porém, a principal recomendação é que o casal procure ajuda médica caso não consigam engravidar após 12 meses de tentativas. Se a parceira tiver mais de 35 anos, o intervalo diminui para 6 meses.

A partir da investigação da infertilidade conjugal é possível identificar a causa da dificuldade para engravidar e sugerir o melhor tratamento. Uma das possibilidades mais indicadas para casais que desejam ter filhos em idade avançada é a reprodução assistida por meio da sua técnica mais moderna: a fertilização in vitro (FIV).

Ela possui a maior taxa de sucesso entre as técnicas de reprodução assistida por ser de alta complexidade. A sua fecundação acontece em laboratório, a partir da coleta dos gametas do casal. Assim, apenas os de melhor qualidade participam do processo.

A FIV também permite incluir técnicas complementares que aumentam as chances de sucesso do tratamento.

A fertilidade masculina está diretamente relacionada com a idade, assim como ocorre com a feminina. Apesar de a produção de espermatozoides não ser interrompida, o tempo diminui a qualidade e a quantidade dos gametas. Esse fato não torna o homem infértil por conta da idade avançada, porém, quanto mais velho for o homem, mais difícil é para o casal ter filhos.

Além da idade, outros fatores podem afetar a saúde reprodutiva dos homens. Para saber mais sobre o assunto, confira a nossa página sobre a infertilidade masculina!

Compartilhar: Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank blank